Google+

sábado, 30 de abril de 2011

Farra de Aecio Neves pode ter participação de dinheiro público

Comentar a postagem
Todo cidadão que já exagerou na bebida sabe muito bem o que é uma ressaca moral. Ela vem depois, e junto também, da ressaca física e pode durar um tempo longo, dependendo do estrago feito na noite de embriaguez. Está sendo assim com o Senador Aécio Neves, que até hoje sofre com o porre tomado na madrugada do dia 16 de abril, no Rio de Janeiro, cidade onde mora. 
Depois de ser pego em uma blitz da lei seca, ter sua carteira apreendida, se negar a fazer o teste do bafômetro, um conjunto de críticas estão sendo feitas em relação ao comportamento do playboy , conhecido como Menino do Rio.

Além de todas as críticas ao seu eterno jeito irresponsável de viver a vida, colocando a vida dos outros em perigo e de ter seu nome exposto no site do Detran como alcoolizado ou drogado, agora a coisa ficou mais séria. A nova acusação é sobre destinação de recursos públicos do governo de Minas para a empresa de sua propriedade, em sociedade com sua irmã e tutora, Andreia Neves.
Carro oficial?

Na blitz em que Aécio foi pego no Rio, descobriu-se que ele dirigia um carro Land Rover, avaliado em mais de 300 mil reais, de propriedade da empresa Rádio Arco-Íris Ltda, controlada por Andréa Neves, e da qual, no fim de 2010, Aécio também se tornou sócio.

O governo de Minas e as empresas públicas estaduais gastaram, em 2010, cerca de R$ 210 mil em investimentos em publicidade com a Rádio Jovem Pan Belo Horizonte, grupo que inclui a Rádio Arco-Íris Ltda, As informações foram divulgadas pela subsecretaria de Comunicação Social do governo.

O líder do bloco de oposição Minas Sem Censura, deputado Rogério Correia (PT), informou que vai apresentar requerimento de instalação de comissão parlamentar de inquérito (CPI) (QUE FOI BARRADA POR AECIO Neves  E ANASTASIA), a fim de investigar possíveis repasses de recursos do Governo do Estado à rádio Arco-Íris. Ainda segundo Rogério Correia, um exemplo da transferência de recursos é a existência de anúncios da Cemig na programação da rádio.

Para o líder do bloco Minas Sem Censura, tais pagamentos representariam favorecimento indevido, pelo fato de Andrea Neves integrar a administração estadual e já ter sido responsável pela área de comunicação do Governo. A Arco-Íris transmite a programação da rádio Jovem Pan FM em Belo Horizonte.
Fonte:Vermelho

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Aecio Neves barra CPI para investigar repasses a rádio em Minas

Comentar a postagem
Aecio neves Andrea neves rindo das cpis bloqueadas na assembleia
Parece que Aécio a exemplo das CPIs bloqueadas por Geraldo Alckmin(69 + 2 nesse mandato) e José Serra(13) em seus governos está no mesmo caminho,na Assembleia Mineira pretendia realizar CPI para averiguar a rádio do Senador Aécio Neves,mas foi jogada para debaixo do tapete como os tucanos adoram fazer e a imprensa esconde fica na mesma.
vejam a matéria reproduzida do site Brasil Atual

CPI para investigar repasses a rádio de Aécio Neves é barrada em Minas 

Por falta de assinaturas, foi arquivado na terça-feira (26) o pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigaria repasses de verbas à rádio Arco-Íris. A transmissora da Jovem Pan FM em Belo Horizonte (MG) é ligada à família do ex-governador e atual senador Aécio Neves (PSDB-MG) e teria sido privilegiada no repasse de verbas de publicidade pública pelo governo mineiro.
O líder da oposição, Rogério Correia (PT), conseguiu 23 das 26 assinaturas necessárias para a abertura da CPI – a Casa tem 77 parlamentares. Havia expectativa de se consiseguir apoio de  três dos cinco deputados do PDT, mas isso não aconteceu. A oposição ao governador Antonio Anastasia (PSDB) considera que nomeações para cargos no governo prometidas a pedetistas teriam ajudado a conter a CPI.
A "operação abafa" deve impedir que se investigue se os R$ 210,6 mil em verbas publicitárias repassados para a Arco-Íris em 2010 havim sido repetidos durante os sete anos anteriores da gestão de Aécio. A irmã de Aécio Neves, Andrea, é sócia majoritária da rádio Arco-Íris e coordenou o Núcleo de Comunicação do Governo, tendo poder de determinar quais rádios receberiam anúncios.
A assessoria de Aécio afirma que foram utilizados critérios técnicos na escolha das rádios que receberiam investimentos publicitários e nega possíveis ingerências de Andrea no direcionamento de verbas.
A Arco-Íris é muita próxima da família de Aécio Neves. A mãe dele, Inês Neves, é uma das sócias minoritárias da rádio, de acordo com registro na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A camionete Land Rover preta que ele dirigia quando foi parado, há menos de dez dias, em uma blitz no Leblon, no Rio de Janeiro, está no nome da emissora.
Fonte:Brasil Atual

quarta-feira, 27 de abril de 2011

CPI em Minas para apurar dinheiro público de Minas na rádio do Aécio Neves

Comentar a postagem
senador Aecio neves frota de carros de luxo rádio arco íris concessionaria corrupçao
O governo de Minas, em resposta a ofício, confirmou que a Rádio Arco-Íris, do senador Aécio Neves (PSDB/MG) e de sua irmã, foi a oitava que recebeu mais dinheiro de propaganda do governo de Minas em 2010, dentre milhares de veículos de comunicação no estado.


O bloco de oposição na Assembléia Legislativa "Minas sem censura", recolhe assinaturas para uma CPI estadual. A oposição só tem 23 deputados, e faltam 3 assinaturas para completar as 26 necessárias.

O objetivo da CPI é também investigar se houve ingerência da irmã de Aécio, Andrea Neves, já que ela comandava a área de comunicação quando o irmão era governador.

A oposição cobra informações sobre o dinheiro público gasto na rádio desde 2003, uma vez que o governo só informou os R$ 210.693,00 gastos na rádio em 2010, e está enrolando, dizendo que "está tentando fazer um levantamento" desde 2003.

O bloco Minas sem Censura também informou que, consultou rádios maiores, e elas não tem uma frota de carros de luxo, como tem a emissora do senador tucano. O bloco afirma que "podemos estar diante de um escandaloso caso de ocultação de patrimônio e que os aportes de dinheiro público na citada rádio já se configuram como grave irregularidade administrativa".
Nota Nossa
Vamos aguardar se ele não usará as práticas dos seus companheiros de partidos paulistas José Serra e Geraldo Alckmin para barrar CPI,s com denúncias contra seus governos aproveitando da maioria governista e que se apure sua corrupção ,já que a Imprensa Mineira é amordaçada e não pode divulgar e investigar,o judiciário e o ministério público nos estados em que eles governam são corrompidos,dando a impressão de bom moço(O Collor II),quando na verdade tem muita coisa a investigar e muitas respostas à população que se escondem para baixo do tapete.
Pressionem seus deputados CLICANDO AQUI exigindo para que eles assinem a CPI e se apure essas denúncias graves.
Fonte:Blog os Amigos do Presidente Lula com acréscimos

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Dono do jato "AeroAécio" foi aparelhado na presidência de estatal do governo de Minas

Comentar a postagem
AeroAecio
Depois que repararam que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) anda em carro Land Rover da frota de carros de luxo de sua rádio, caiu na boca do povo que ele voa no jato prefixo PT-GAF (foto), avaliado em R$ 24 milhões.

A assessoria de imprensa do senador tucano explicou que o "Aeroaécio" pertence à empresa de táxi aéreo da família do banqueiro Gilberto de Andrade Faria, ex-dono do Banco Bandeirantes, padrasto de Aécio por cerca de 25 anos e falecido há 2. E que a aeronave é utilizada eventualmente, sem custos, por familiares

O jato compõe a frota da empresa Banjet Táxi Aéreo Ltda.



Os donos da Banjet são Clemente de Faria (filho do ex-banqueiro) e Oswaldo Borges da Costa Filho.


Até aí é esquisito, mas ainda é problema particular.

A coisa complica quando o então governador Aécio nomeou um dos donos da Banjet, Oswaldo Borges da Costa Filho, para a presidência de uma estatal mineira: a CODEMIG (Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais).


'codmig""

Para piorar, a CODEMIG atua também junto a mineradoras, e Oswaldo Borges da Costa Filho foi empresário de mineração: diretor-presidente da Companhia Mineradora do Pirocloro de Araxá, e diretor-presidente da Companhia Mineradora de Minas Gerais.


codmig


Tem muita coisa errada por aí... onde o governo tucano de Minas parece viver, não numa república, mas numa côrte imperial, numa mistura de família com estado, com cargos e negócios para amigos, que emprestam bens, misturando o público com o privado.
Fonte:BLOG Amigos do Presidente Lula.


Vejam também :

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Em Minas, Dilma faz o que Aécio Neves não fez em 8 anos : Vale vai ter que dividir mais a riqueza da mineração com o povo

Comentar a postagem
Dilma e Anastasia na festa da inconfidência mineira em OURO Preto
Em discurso hoje (21) na cidade de Ouro Preto (MG), capital do ciclo do ouro no século 17, a presidenta Dilma Rousseff fez o que os tucanos, que governam Minas há anos, não se mexeram para fazer.

Se comprometeu a enviar ao Congresso Nacional o marco regulatório do setor de mineração, fazendo com que empresas como a mineradora Vale deixem uma parcela maior da riqueza para o povo.

“Não é justo e não contribui para o desenvolvimento do Brasil que os recursos minerais do país sejam daqui tirados e não haja a devida compensação. Essa compensação é condição para que nossas reservas naturais tenham um sentido, que não se concentrem na mão de poucos”, disse a Presidenta.

Atualmente, os royalties sobre o ferro e outros minerais extraído pela Vale, é uma porcentagem muito menor do que os royalties sobre o petróleo pago pela Petrobras. Também é muito menor do que o que se cobra em países como a Austrália.

Só a mineradora Vale e seu maior acionista privado (o Bradesco), através de empresas ligadas, injetaram pelo menos R$ 7,25 milhões nas campanhas eleitorais tucanas de Aécio Neves e Anastasia, em 2010.

Coincidentemente, o senador Aécio, em seus discursos, se posiciona contra o governo federal e a favor dos interesses privados na empresa, em vez de defender que a mineradora pague mais royalties para o povo mineiro.

Dilma recebe a maior homenagem de Minas

A celebração do 21 de abril, dia de Tiradentes, é a data política mais importante do governo Mineiro, e a Presidenta foi a principal convidada e homenageada com a Medalha da Inconfidência.

Outros ministros e governadores também ganharam a comenda, como os ministros da Saúde, Alexandre Padilha; da Cultura, Ana de Holanda; da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho; do Planejamento, Miriam Belchior; e da Justiça, Jose Eduardo Cardozo; o presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT/SP); e os governadores da Bahia Jaques Wagner (PT), do Espírito Santo, José Renato Casagrande (PSB); e do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEMos).

O grande ausente foi o senador Aécio Neves (PSDB/MG), ainda de "ressaca" com o escândalo do bafômetro, e com um comportamento no senado que tem mais a ver com Joaquim Silvério dos Reis do que com Tiradentes.

Dilma e o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, acompanharam o sepultamento dos restos mortais de três inconfidentes, no Museu da Inconfidência. Mortos há mais de 200 anos no degredo na África, as ossadas de Domingos Vidal Barbosa, João Dias da Mota e José de Resende Costa foram identificadas pela Universidade de Campinas (Unicamp) após 10 anos de estudo e agora se juntaram aos 13 inconfidentes já sepultados no monumento. (Com informações da Agência Brasil)

Leia também:
- Aécio Neves repete Joaquim Silvério dos Reis, ao defender a derrama da Vale nos royalties de Minas

Fonte:Blog Os Amigos DO Presidente Lula

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Depois da Land Rover, a rádio do senador Aécio Neves

Comentar a postagem
 Aécio declarou que usava a Land Rover como meio de transporte em dezembro. Agora, surge a informação de que o veículo está em nome de uma rádio
Senador não pode ter rádio. A irmã do senador Aécio NEves tem a concessão da rádio Arco Iris Ltda. Vamos imaginar que uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa.
Mas, em nota à imprensa, a assessoria disse que o carro Land Rover que Aécio dirigia, quando foi parado na blitz da lei seca, era da empresa Arco-Iris da irmã.
Em recente entrevista à revista Alfa, o senador disse que seu meio de transporte é o carro Land Rover Discovery e a moto Honda CRF 250 (Trail). Significa que o Land Rover é usado pelo senador no cotidiano, e não emprestado ocasialmente pela empresa?
Logo, o senador tucano está participando no uso dos bens da empresa concessionária da rádio, o que dá indícios suficientes para uma investigação sobre se é sócio oculto da rádio, coisa vedada a senadores? Notícia publicada nesta terça-feira (19) no jornal O Estado de S. Paulo traz mais luz à discussão.

Aécio é sócio de rádio

Assessoria do senador confirmou que ele entrou na sociedade da Arco-Íris, gerida por sua irmã Andrea, em dezembro de 2010, dois meses depois de ser eleito
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) é "sócio" da Rádio Arco-Íris Ltda., dona do veículo Land Rover que ele dirigia no Rio ao ser parado por blitz da polícia na madrugada de domingo. Na ocasião, Aécio foi multado em R$ 957,70 por recusar-se a fazer o teste do bafômetro e em R$ 191,54 por estar com a carteira de habilitação vencida. O documento foi apreendido.
A assessoria do senador confirmou que ele entrou na sociedade da rádio, dirigida por sua irmã Andrea, em dezembro de 2010, dois meses depois de ser eleito senador. Segundo a assessoria, a mãe de Aécio, Inês Maria, que já era sócia de Andrea na rádio, comprou cotas dela e as repassou ao filho. Ele seria sócio minoritário da Arco-Íris, que detém uma franquia da Rádio Jovem Pan FM em Belo Horizonte. O Land Rover usado no Rio foi comprado por R$ 340 mil em novembro do ano passado em nome da empresa.
No governo de Antonio Anastasia (PSDB), Andrea integra o Grupo Técnico de Comunicação Social e foi mantida no cargo de presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social.
Fonte:revista Rede Brasil Atual

terça-feira, 19 de abril de 2011

Aecio neves engana o país no caso da CNH vencida

Comentar a postagem
Postamos que o Senador Aecio Neves foi multado por se recusar a  fazer o teste do Bafômetro e CNH vencida,todavia ele mentiu,pois  sua habilitação para dirigir foi renovada em 31/05/2010.
Desta forma, a apreensão de sua carteira de motorista não se deu por estar vencida. Foi pela recusa em fazer o teste do bafômetro para medir seu nível de teor alcoólico.
A imprensa ou comeu esta mosca ou quis proteger Aécio,tentando amenizar seu ato irresponsável da recusa no teste.
O que ele teria a esconder?
Confira!
Clique em:  https://wwws.detrannet.mg.gov.br/detran/conscnh.asp?IdServico=71
Preencha com os dados abaixo
Número da CNH 00731522030
Data de Nascimento 10/03/1960 
Tipo de CNH: Nova/Intermediária 
  Provavelmente  sairá os dados abaixos impressos:
Registro RENACH: 007315220-30 (Nº CNH Nova – c/ Foto)
N.Prontuário: 23624685-2 (Nº CNH Antiga – s/ Foto)
Formulário RENACH: MG976859424
Nome do Condutor: AECIO NEVES DA CUNHA
Data Impressão: 31/05/2010
Av. João Pinheiro, 417 – Centro – Belo Horizonte/MG – CEP 30130-180
demonstrativo print screen Aecio Neves situação detran MG


 Fonte:http://paranablogs.wordpress.com/2011/04/19/aecio-neves-mentiu-ao-pais-a-sua-habilitacao-para-dirigir-foi-renovada-em-31052010/

domingo, 17 de abril de 2011

AÉCIO Neves com a CNH vencida se recusa a usar o bafômetro

Comentar a postagem
Aecio neves Devassa
Senador estava com carteira de habilitação vencida e foi multado em R$ 957,70

O senador Aécio Neves (PSDB) foi parado na madrugada deste domingo (17), por volta das 3h, na blitz da Lei Seca na esquina das ruas Bartolomeu Mitre e General San Martin, no Leblon, zona sul do Rio de Janeiro.

De acordo com os agentes da Lei Seca, Aécio estava com a CNH (carteira nacional de habilitação) vencida e teve que chamar um amigo para dirigir o veículo, um Land Rover.

O senador teve o documento apreendido e foi multado em R$ 957,70. Ele não quis fazer o teste do bafômetro.

O R7 entrou em contato com a assessoria de imprensa do senador, que confirmou o caso, mas não informou mais detalhes.

Na madrugada de sábado (16), o ex-prefeiro de Magé Charles Cozzolino foi parado pela Lei Seca, na avenida Brigadeiro Lima e Silva, no centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e também se recusou a fazer o teste do bafômetro.
No caso do ex-prefeito, por não apresentar um condutor apto a dirigir, ele teve o carro apreendido. Ele foi multado em R$ 957,70 e estava dirigindo sua picape Amarok.
Fonte:POrtal R7

Vejam também o vídeo da notícia na Globo no noticiário Bom Dia Brasil (cabe ressaltar que dessa vez deram a informação correta)
O senador Aécio Neves (PSDB-MG) teve a carteira de habilitação apreendida em uma blitz da Operação Lei Seca no bairro do Leblon, na Zona Sul do Rio de Janeiro. O documento estava vencido.

Senador Aécio Neves recusa-se a fazer teste do bafômetro e tem CNH apreendida from forapsdb on Vimeo.

Fonte : Portal G1
E se Fosse o Lula,como o PIG Agiria?

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Já baixou censura na TV Senado para proteger Aecio Neves

Comentar a postagem
Em Minas Gerais todo mundo fala que Aécio Neves (PSDB/MG) controlava a imprensa com mão de ferro. Se falavam mal dele, cabeças rolavam nas redações.

Pois parece que essa censura acompanhou o demo-tucano para a TV Senado.

No portal de vídeos na Internet, até agora (20hs de 06/04/20011), nada de publicarem os vídeos dos apartes dos senadores do PT e de outros partidos que falaram após o tucano.


senador Aecio neves censura a TV SEnado

A publicação de vídeos parou no discurso de Aécio, deixando-o em destaque, com o monopólio da palavra, sem permitir ao internauta cidadão ter acesso ao contraditório dos demais senadores.

Os senadores do PT e demais partidos da base governista estão levando "bola nas costas".  Precisam fiscalizar isso, para a TV Senado não virar um canal de propaganda eleitoral tucana.

O PSDB controla a administração do Senado, pois ocupa a 1ª secretaria da mesa, através do Senador Cícero Lucena (PSDB/PB). Pode estar mexendo os pauzinhos para atucanar a comunicação.
Fonte:Os amigos do Presidente Lula

Em discurso, Aécio exuma ‘era FHC’ defendendo as privatizações

Comentar a postagem
Cumpridos 100 dias do governo da presidenta Dilma Rousseff, o senador tucano Aécio Neves ocupou a tribuna do Senado para tentar assumir, de vez, o posto de ‘farol da oposição’. Sem permitir apartes de outros senadores, o mineiro ignorou por diversas vezes a campainha que sinalizava o fim de seu tempo – assim como a ignorou a mesa da casa, presidida por José Sarney.
O discurso – “elegante”, segundo o colega José Agripino (DEM) – começou em tom conciliatório – “Não confundo agressividade com firmeza” -, mas logo mostrou aspereza contra o PT e o governo – “Os que acham que encontrarão tolerância em relação aos erros do governo também vão se decepcionar”.
Sem mencionar muitas vezes o nome da presidenta, Aécio enalteceu o governo de Fernando Henrique Cardoso e deu mais uma estocada no governo petista dos últimos oito anos: “Ao contrário do que alguns querem fazer parecer, o país não nasceu ontem”. O senador citou a redemocratização, o governo Sarney e a criação do plano real e atos do governo FHC, pontuando cada frase: “Nós estávamos lá. Os nossos adversários, não”.

No encerramento, o discurso de Aécio foi muito aplaudido. O presidente da mesa, José Sarney, aceitou estender o tempo para que houvesse apartes vindos do plenário. Entre elogios e críticas, a voz de Mario Couto destacou-se com a questão dos “pelos dos braços”. É esperar para ver qual efeito terá a fala do ex-governador mineiro.
Fonte:Carta  Capital