Google+

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Aécio Neves e a obsessão pela Presidência

Comentar a postagem
Nem precisa, todos já conhecem essa história e sabem que ele gastou em oito anos um valor em publicidade que daria para mais 100 anos no governo Itamar Franco, segundo o deputado estadual Sávio Souza Cruz

sábado, 28 de janeiro de 2012

Minissérie para Aecio Neves derrotada pela Record

Comentar a postagem
 Rei Davi deixa a Record na liderança
A minissérie marcou 15 pontos
O segundo capítulo de Rei Davi deixou a Globo amargando a vice-liderança na noite de quinta-feira (26). De acordo com dados consolidados do Ibope da Grande São Paulo, a minissérie bíblica, exibida das 23h16 à 0h08, registrou média de 15 pontos.



No mesmo horário, a Globo marcou 13 pontos com a série Aecista  O Brado Retumbante.

Rei Davi tem Renata Dominguez e Iran Malfitano no elenco e é exibida as terças e quintas-feiras.

Fonte :Terra O FUxico
Veja aqui sobre a Minissérie e compartilhem  http://entretenimento.r7.com/rei-davi/
GRIFO NOSSO
No mesmo dia o BBB (que deveria sair do ar depois do Estupro ,outras emissoras foram punidas por muito menos)marcou 26 pontos,muito longe de alguns anos que chegava próximo a 50
Ou seja dessa vez a Globo não consiguirá,pois lembrou em 89 quando a Globo covardemente manipulou as eleições contra o Presidente Lula,que 13 anos depois assumiu e fez o melhor governo da história desse país.
Porém deve vir mais golpes por aí  e devemos ficar esperto para a história não se repetir denovo

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Sósia de Aécio Neves protagoniza nova minissérie da Globo,uma nova manipulação começa por ai

Comentar a postagem
sosia aecio neves PSDb manipulação Rede globo Domingos Montagner eleições 2014
Paulo Ventura (Domingos Montagner) é o presidente da Câmara dos Deputados na nova minissérie da Globo, Brado Retumbante. Quando um acidente aéreo mata o Presidente da República e o vice, o personagem – da faixa etária de Aécio Neves, incrivelmente parecido com ele e mulherengo como o próprio, ainda que idealista e honesto como o Superman – assume a Presidência e passa a combater sem tréguas a corrupção que o antecessor deixou (!).
Acima de tudo, a produção deixa ver um fato até então insuspeito. Apesar de que a imprensa paulista passou a hostilizar o senador tucano por Minas Gerais, coincidentemente após o lançamento do livro Privataria Tucana, a mídia carioca – ou seja, a Globo – deixa ver que pode ter decidido pular fora do barco de José Serra, que, a esta altura, deve estar mordendo os cotovelos de raiva e inveja…
Quanto à estratégia da Globo, é apenas um começo de trabalho visando 2014. Mas ao levar ao ar material publicitário de tal porte em benefício de um político, a emissora da família Marinho escancara que a sua aposta no neto de Tancredo Neves não é pequena nem fortuita. O descaramento de colocar quase um clone dele como político incorruptível, um verdadeiro herói, só se justifica diante de grande esperança em que decole.
Não é a primeira vez que a Globo faz algo assim. Já fez uma novela inteiramente com finalidade política, só que como propaganda negativa. O Salvador da Pátria foi ao ar entre 8 de janeiro e 14 de agosto de 1989, ano da primeira eleição presidencial depois de vinte e um anos de ditadura e quatro de transição para a volta efetiva da democracia. Daquela vez, o protagonista pretendia parodiar o então candidato Lula.
A trama gira em torno de Sassá Mutema (Lima Duarte), um bóia-fria ignorante e ingênuo que se deixa cooptar por…  Sindicalistas! Sassá acaba convencido a se candidatar a prefeito e acaba se elegendo. A novela mostra a transformação de um analfabeto em político poderoso, mas ainda um títere usado ao sabor das conveniências. A má notícia é que Lula acabou não sendo eleito, naquele ano, ainda que não se possa culpar (só) a novela por isso.
Fonte:Blog da Cidadania
Veja aqui o Boni admitindo que foi ordem do "Doutor Roberto Marinho"então dono da Globo,prejudicar o Presidente Lula e Ajudar Collor
Veja como o PIG Globo Manipulou o Debate


Veja também a Montagem que o PIG Globo fez para simular a Bolinha de papel em Serra e Prejudicar a Presidenta Dilma 
http://forapsdb.tumblr.com/post/92108539628/artigo-censurado-pelo-blogger-manipulacao-do-debate-de
E a
Rede Globo fazendo Apologia à Ditadura Militar http://www.conversaafiada.com.br/video/2011/04/11/video-imperdivel-globo-defende-ate-hoje-golpe-de-1964/
1964 - Editorial do Jornal O Globo enaltece golpe de estado
http://acertodecontas.blog.br/politica/editorial-do-jornal-o-globo-de-2-de-abril-de-1964-celebrando-o-golpe-militar/

1982 - Globo tenta fraudar eleições para governo do estado do RJ - Caso Proconsult
http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=284MEM001

2006 - A parcialidade escancarada nas Eleições 2006
http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=12733
veja o Contrato assinado entre o Governo do PSDB de São paulo e o Jornal O GLOBO.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Aecio neves: enchentes de palavras vazias

Comentar a postagem
Polemizamos com o ilustre senador carioca (que tem domicílio eleitoral em Minas) em face de dois pronunciamentos. Seu segundeiro artigo no jornal Folha de São Paulo (“Nossas tragédias” 09/01) e uma resposta dele a um comentário de Josias de Souza, no respectivo blog, que ressaltava sua nulidade política, como senador e líder frustrante da oposição.
O primeiro texto fala das chuvas e de suas vítimas. O segundo reage à acusação de que foi um fracasso como líder da oposição. Esta última resposta veio na forma de uma espada. Cortante? Não. Longa e chata.
Em ambos a arenga é a mesma: não confundo adversário com inimigo; nem governo com o país; não defendo o “quanto pior, melhor” e dá-lhe blá-blá-blá. Depois temos as insinuações “elegantes”: desvio de verbas, corrupção, apadrinhamento eleitoral, incompetência na gestão. E dá-lhe tró-ló-ló.
Josias de Souza, por mais de uma vez, questionou a vacuidade do senador carioca radicado em Minas. Eliane Cantanhede também. Parece que o jornal paulista está cobrando pelo espaço a ele cedido.
Relembramos à Folha de São Paulo o porquê de Aécio Neves não cumprir seu papel:
1)      Ele foi “poder” por 16 anos, como deputado federal: com Sarney, com Collor (se alguém encontrar algum registro oposicionista de Aécio a Collor, que publique) e com FHC. Foi líder no governo FHC e presidente da Câmara de Deputados. Nada há que o distinga como líder de qualquer Projeto (com” P” maiúsculo) de nação, nesses quatro mandatos de deputado federal.
2)      Foi governador mineiro. E o que Minas tem a oferecer de exemplo para o Brasil? A não ser gastos excedentes com uma inominável máquina de propaganda e de projeção pessoal, nada daqui foi aproveitado positivamente, nem  nos outros estados governados por tucanos: vide Rio Grande do Sul e Alagoas. De resto, de tudo que ele critica (aparelhamento, corrupção, problemas de gestão, apadrinhamento etc) Minas está cheia.
3)      O ideário neoliberal fracassou no mundo. E ele só poderia ser líder de uma oposição neoliberal. A versão mineira de tal ideário teve como referência o farsesco “Choque de Gestão”, como tentativa ridícula de levar ao extremo a gestão pública com a primazia no uso de ferramentas gerenciais privadas. Não havendo possibilidade de reciclar o ideário privatizante e do “estado mínimo”, Aécio fica mesmo como uma barata tonta no senado.
Suas articulações “silenciosas” (termo usado por ele para responder a Josias de Souza) não passam de frases truncadas e artifícios para não bater de frente com possíveis aliados no seu incerto futuro: Sarney, Eduardo Campos, Cabral etc.
Não é por outro motivo que seus poucos pronunciamentos são prenhes de referências a um passado mítico e a um futuro que não se realizou: o da presidência da República sob a titularidade do avô. Ou seja, o passado de seus delírios políticos é mito. E o “futuro” que não se realizou é o que lhe resta para tentar encantar o povo. Aí o papel se inverte: é a serpente querendo encantar o encantador!
Como nem todas as opiniões publicadas no citado jornal paulista são entulho, destacamos abaixo o parágrafo final de artigo escrito por Vladimir Safatle, nesta terça (10/10), no qual ele trata do fracasso neoliberal de Piñera no Chile:
“Nesse vínculo ao passado e nessa inabilidade diante do presente, evidencia-se claramente como a nova direita latino-americana não conseguiu renovar seu guarda-roupa.”
Aécio é uma tentativa de nova direita. Como ele mesmo assume: silenciosa.
do minas sem censura

sábado, 7 de janeiro de 2012

Aécio e Anastasia não cumprem promessas contra enchentes em Minas e querem governar o país

Comentar a postagem
Ontem (sexta-feira 07), como todo cuidado de não citar diretamente o nome do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra (PSB),o senador Aécio Neves( PSDB),ex governador de Minas Gerais, um dos Estados mais atingidos pelas chuvas, criticou após ser provocado sobre o tema, a distribuição de recursos públicos para fins eleitorais. Os tucanos,os demos e PPS, até então,não tinham feito nenhuma critica. Caso raro e a se estranhar. A Folha deste sábado conta o motivo do silêncio da oposição....
chuvas e enchentes em Minas gerais de Aecio e Amastasia


Governador tucano descumpre promessas antienchente

O governo de Minas Gerais, Estado que já registra dez mortes pelas chuvas neste ano, não cumpriu promessas de 2011 para combater enchentes.

Em janeiro do ano passado, o governador Antonio Anastasia (PSDB) viajou para áreas alagadas em Pouso Alegre, Itajubá e Santa Rita do Sapucaí e prometeu barragens para os rios da região. Um ano depois, elas ainda não existem.

Em Pouso Alegre, uma das obras prometidas, um dique, está sendo concluída com recursos do PAC (da União) e da prefeitura. Não há dinheiro do Estado, diz o município.

A promessa de barragens já fora feita em 2007 pelo antecessor de Anastasia, Aécio Neves (PSDB), hoje senador.

Desde o início do período chuvoso, em outubro, 12 pessoas morreram em Minas -dez em janeiro. Ontem, um homem e uma mulher morreram soterrados numa casa em Governador Valadares.

Já em Belo Horizonte, o governo mineiro -com Aécio e Anastasia- investiu R$ 205 milhões em obras contra enchentes no ribeirão Arrudas.

O Estado põe recursos (12% do total) e administra a obra, financiada por União (75%), BH e Contagem (6% cada).

A Prefeitura de BH, gerida pelo aliado Marcio Lacerda (PSB), e o Estado se juntaram para fazer estudos hidrológicos e hidráulicos para obras que possam minimizar inundações nas bacias dos córregos Pampulha e Cachoerinha.
fonte:Os Amigos do Presidente Lula

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

E agora Aécio?Mensalão tucano provado.Deputado exibe recibo que prova doação de Furnas

Comentar a postagem
Deputado exibe recibo que prova doação de Furnas

Antônio Júlio mostra nota de R$ 150 mil repassados de Furnas para hospital


toninho almada/arquivo
Rodrigo de Castro (PSDB) mensalão de furnas
Rodrigo de Castro (PSDB) volta a negar a autenticidade da lista

O deputado estadual Antônio Júlio (PMDB) apresentou, ontem, cópia de um recibo e um comprovante de depósito de um cheque, referentes a R$ 150 mil que teriam saído dos cofres da estatal Furnas Centrais Elétricas com destino à Santa Casa de Misericórdia de Três Pontas, no Sul de Minas. Segundo o parlamentar, os documentos comprovariam a negociação com Dimas Fabiano Toledo, então presidente da empresa de energia.

A verba foi contabilizada na chamada ‘Lista de Furnas’ que traz, além da quantia que Antônio Júlio recebeu da empresa, nomes de outros 155 políticos de vários partidos, principalmente do PSDB e do DEM, supostamente envolvidos no esquema. O Hoje em Dia mostrou, com exclusividade, na edição de ontem, entrevista na qual o deputado admite participação na divisão dos recursos de Furnas. Ele foi o primeiro a assumir que recebeu dinheiro da estatal, desde que o escândalo veio à tona, em 2006. Na época, todos os suspeitos de serem beneficiários de caixa dois da estatal federal negaram o recebimento, com exceção do deputado federal Roberto Jefferson (PTB), que admitiu participação nas negociações da divisão dos recursos.

Antônio Júlio mostrou um recibo emitido pela Santa Casa, no valor de R$ 150 mil, em nome de Furnas. No documento, a justificativa para o repasse foi “doação”. Não foi feito convênio, de acordo com o parlamentar. “Foi uma doação para a reforma da maternidade”, afirmou.

O peemedebista também apresentou cópia de um comprovante de depósito, relativo à mesma operação, cujo destinatário também foi a Santa Casa. Nele, consta o depósito em cheque de uma conta em que não é possível verificar a titularidade, pois são demonstrados apenas o número e a agência. “Eu não tenho o que esconder. Fui lá com o Anderson Adauto e pedi o dinheiro para o hospital”, afirmou.

O PSDB reagiu à revelação de Antônio Júlio e informou que, agora, o caso deve ficar à cargo da Justiça. O presidente do partido em Belo Horizonte, deputado estadual João Leite, disse que espera a conclusão das investigações sobre a lista. “Se ele esteve em Furnas e (recebeu o) recurso. Eu não estive. A esta altura, a Justiça é que vai dizer”, afirmou. João Leite figura no documento como beneficiário de R$ 150 mil.

O deputado federal Rodrigo de Castro, secretário nacional do PSDB, voltou a negar a autenticidade da lista. Segundo ele, as declarações não alteram o posicionamento tucano. “A ‘Lista de Furnas’ é uma falsificação grosseira. Se trata de uma gangue. Se ele está admitindo que cometeu ilícito, que se explique”, atacou.

Antônio Júlio afirmou que recebeu R$ 150 mil, conforme planilha da lista, para o hospital. “Neste aspecto, a ‘Lista de Furnas’ é verdadeira. Meu nome está lá com R$ 150 mil. Realmente fui intermediário deste dinheiro”, contou.
Segundo ele, o acerto foi tratado diretamente com o então presidente da empresa, Dimas Toledo. O dinheiro, conforme o parlamentar, foi enviado diretamente ao hospital.

O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro investiga o escândalo. Na lista, constam o nome de 156 parlamentares ligados ao então presidente Fernando Henrique Cardoso, que teriam recebido dinheiro de caixa dois de estatais para a campanha eleitoral de 2002. Ontem, vários deputados, cujos nomes estão no documento, foram procurados. Nenhum deles admitiu ter se beneficiado dos recursos.


recibo do mensalão de Aecio em FUrnas
Do Hoje em Dia e Twitter Deputado Rogerio correia